domingo, 24 de março de 2013

O clima aqui na Holanda é sempre a deixa perfeita pra puxar assunto com aquele amigo sumido ou de quem quer saber de como andam as minhas coisas por aqui. É o velho papo de elevador. E, bem, cá está um post papo de elevador...

A frase que eu mais disse na última semana, com certeza, foi: já deu, inverno! E a verdade é bem essa mesmo, eu cansei do inverno. Ok, a primavera chegou, mas cadê? O frio cansa e entristece. 

Tudo bem, existem algumas vantagens. A neve é linda e dá pra fazer guerrinha e boneco de neve e todas aquelas coisas de filme. Você também pode só ficar deitado debaixo das cobertas assistindo um filme e tomando chocolate quente. Mas aí não é vida real. (plam!) Na vida real, você tem que fazer todas as suas atividades cotidianas, mesmo que neve, que chova, ou que vente a trocentos quilômetros por hora. Na vida real, você não pode colocar o dedo mindinho pra fora de casa sem estar vestindo mil peças de roupa (e isso não tem nada da elegância que todo mundo imagina). Na vida real, fazer boneco de neve é difícil e você nem vai querer tentar fazer, porque não seria louco de ficar fora de casa por livre e espontânea vontade durante o tempo necessário pra tamanha engenharia. Na vida real, o locker da sua bike congela, sua roupa molha, e você já nem se lembra mais como são as suas pernas, de tanto tempo que passou sem vê-las. Na vida real, você anda com a bike sacolejando pelo vento até uma estação de trem, e quando sai do trem é recebido por uma fantástica chuva de bolinhas de gelo - isso quando não escorrega, cai e ganha uma cicatriz pra eternidade.

Você pode estar me achando uma rabugenta nesse momento, mas não é, não. É um consenso. Nos últimos dias, até a minha host (lindamente nativa e que vivia rindo de mim pelos meus dilemas com o frio) confessou que esse é o inverno mais longo de que ela se lembra. No outro dia, a nossa vizinha admitiu que não via a hora de o sol aparecer e todo mundo poder ser feliz e se divertir na rua, sem o risco de morrer congelado. Ok? Não sou só eu. Eles são só mais um pouquinho acostumados do que eu, que vim direto da panela fervente que é Goiás.

A expectativa pela chegada da primavera era visível. Tivemos umas temperaturas amenas, florzinhas selvagens começaram a colorir toda a cidade, e - de repente - todo mundo estava nas ruas, sorrindo, brincando nos parques e playgrounds, se entupindo de sorvetes. Mas foi tudo pegadinha do malandro, e não durou mais que uns 4 dias. (a reação foi bem essa aqui, ó) Eu, por minha vez, continuo fazendo uma força enorme pra manter a pose em cima da bike, manter os dedos descongelados, e a vida normal, mesmo quando a vontade é passar os dias todos como o de hoje - rodeada de cobertas e chás quentes. E claro, tô fazendo promessa pra São Pedro tirar o pé das minhas viagens e melhorar as coisas por essas bandas.

Por outro lado, uma das coisas mais incríveis por aqui é essa sazonalidade. A Europa tem mesmo as quatro estações do ano (nada das fake-estações brasileiras e muito menos do verão constante em Goiânia, que no máximo varia para "com chuva" ou "sem chuva") e tudo muda diante delas. As roupas, as comidas, os costumes, o clima. Aqui na Holanda, em específico, chega a ser curioso.

As barraquinhas de olliebollen você só encontra no final do ano e o stamppot é comida-de-inverno (mais informações num futuro post sobre a culinária holandesa!). Trocou a estação? Magicamente as coisas desaparecem e o restaurantinho de stamppot que eu adorava virou sorveteria. Inclusive, quanto sorvete apareceu de repente por aqui! E olha que, por enquanto, eu só vi o outono e o inverno.

Acho que, no fundo, todo o meu descontentamento com o inverno é só isso: ansiedade. Talvez seja só a sazonalidade do meu coração. Do tipo de quem já aprendeu a lição e quer logo passar pra próxima. De quem quer ver logo os campos floridos de tulipa e as crianças brincando nas ruas. De quem sabe que o tempo é curto pra tudo que se tem pra absorver, pra todos os sabores que se tem pra provar.

8 comentários:

Letícia disse...

Ninguém aguenta mais você, frio. D:
Fé que logo melhorará, Dé!
:*

luandinha =) disse...

definitivamente não é só você... minha família diz a mesma coisa que sua host, e eu sempre falo "lucky me!", estar aqui presenciando a grande façanha do inverno mais longo dos últimos tempos!
enfim, esperemos e já já ela chega :D

Aline Lima disse...

to mandando amor pra esquentar o S2 tá? muita saudade de vc!

Ana Luiza Cruz Ribeiro disse...

faço das palavras da aline as minhas ;)

Isabella Gouthier disse...

hahahaha... tadinha!!! não acredito que aquele restaurantezinho virou uma sorveteria?! agora entendi porque ele era tão pequenino... eu vivi 4 dias de inverno holandês e... quer saber... foi mais que suficiente! 4 meses é absolutamente absurdo! socorro! pode deixar que eu vou ter uma conversinha com são pedro... e vou chamar a santa clara pra ajudar! xô, frio!

Mariana Barbosa de Amorim disse...

o frio judia mesmo, né? e olha que eu só peguei um mês de friaca e aqui nem neva com frequência! o inverno tá longo mesmo, o que eu mais quero é dias de sol!!

Willian disse...

Os comentários por aqui, foram os mesmos, esse inverno realmente foi muito longo e todos querem ver a cara desse sol que nunca aparece! Felizmente, parece que agora vai! Aqui no sul já não está fazendo temperaturas negativas, ainda bem, mas já começou a chover bastante, hoje, por exemplo, choveu o dia todo :(

Que esse sol e calor cheguem logo para todos!

Nathalia Koslyk Pontes disse...

quanta sensibilidade dessa minha jornalista, quase pude sentir o frio - mas ainda bem que não! hahaha cada estação tem as suas delícias, respire, que seu mal é de juventude :*

Postar um comentário

 

Copyright 2010 The Life in Orange.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.